quarta-feira, 28 de maio de 2008

AVÉ TERRA


Avé Terra,
cheia de graça
quem dentro passa
que lhe oiço o canto?

Avé Terra,
cheia de encanto
quem dentro encerra
que eu amo tanto?

Avé Terra
santa,
Maria,
Nó na garganta
tanta alegria

Avé Terra
misteriosa
banida, erra
e é tão formosa…

Avé Terra
escondida, chora
por nós espera
a toda a hora…

Avé Terra
nocturna e escura
luz que se enterra…
Quem a procura?

Avé Terra
nem sei falar
o nó se cerra
por tanto amar

Avé Terra
nua mãe fada
sei que sou tua
não sei mais nada

In Avé Terra – Mª Luísa Barreto, Associação Portuguesa de Doentes de Parkinson





Sem comentários: