quarta-feira, 28 de maio de 2008

ALICE, ALICE


Alice, Alice
Ela me disse
por onde hei-de ir
Por toda a estrada
iluminada
que eu descobrir

Que eu não me apoquente
se de repente
a luz faltar
Andar no escuro
não é tão duro
se se cantar !

Mas ai, Alice, Alice
Se alguém me visse
assim a ir…
Tropeço e caio
Só daqui saio
se souber rir…

Se eu não caísse
talvez não visse
o chão brilhar…
Vou aprendendo
que o que vou vendo
pode mudar…

Alice, Alice
diz que é tolice
tudo saber
Cada momento
é vivo e tento
mais aprender

Por isso Alice
sempre me disse
para eu brincar
Fazer de conta
não é ser tonta
é experimentar

- Alice, Alice…
É criancice
tanto arriscar!...
Não pode ser!...
Vais-te perder!...
Vives no ar!...

E Alice riu
E o Céu se abriu
para ela entrar

In Em Cantos da Serra da Lua
Mª Luísa Barreto,
Câmara Municipal de Sintra





Sem comentários: